Cotação actualizada ao minuto

(24-03-2019 às 21:50:44)

VALOR DE COMERCIANTE

Tipos e cravação no tipo de jóias

 

A Art Déco foi um movimento puramente decorativo que não tinha intenções políticas nem filosóficas, originado na França entre os anos 1920 e 1930. O valor dos materiais não tinha 

muita relevância, sendo utilizados materiais mais baratos o que permitiu que a joia fosse usada por outras camadas sociais além da alta sociedade.

Neste período dava-se ênfase às lapidações e cravações elaboradas e diferentes das tradicionais. Muitas marcas famosas ditaram as tendências e proporcionaram avanços tecnológicos na joalheria

Neste período as lapidações tiveram grande evolução, a arte de unir a pedra ao metal tornou-se mais simples, porém ainda é necessário habilidade, técnica e amor para executar esse trabalho tão minucioso que enriquece de beleza qualquer joia.

A adição de pedras preciosas em jóias pode ser realizada de váriadas formas. A evolução das técnicas de criação de jóias e suas cravações andavam a par e passo com a evolução criativa dos tipos de lapidação.

As cravações podem apresentar diferentes configurações: redonda, oval, quadrada ou aqté mesmo rectangular. Em períodos em que as pedras foram cravadas em suas próprias formas irregulares, as garras acompanhavam o formato irregular da pedra preciosa (gema).

Compramos ouro ao melhor preço!

Simulador Ouro, Prata, Paládio e Platina

Visite também, peças com mais valorAvaliador Oficial e critérios de avaliaçãoContacte-nos!

Avaliador Oficial

Cravação com garras

Este tipo de cravação é o mais popular e versátil meio  de fixação de uma pedra. Apareceu em 1886 com Charles Tiffany, que procurou uma forma de enfatizar mais a pedra do que o metal. Como as garras são espaçadas e a pedra fica mais elevada do que a base da jóia, maior quantidade de luz passa por dentro da pedra, mostrando a gema no seu brilho máximo.

A gema é presa à joia de ouro ou prata através de garras. Este tipo de cravação pode ter três, quatro, cinco ou seis garras que podem levar vários tipos de acabamento.

Cravação inglesa

É uma cravação sem garras, a gema é presa à jóia por um aro de  metal que exerce pressão em toda a volta. Foi a primeira técnica de cravação, pois em resumo, é a evolução da cravação martelada. É uma técnica antiga, mas amplamente usada nos dias de hoje.

Esse tipo de cravação é muito usada em pedras mais frágeis e dá um enfoque maior ao metal da jóia do que propriamente à pedra, que ganha uma segurança maior, pois o metal protege as bordas da pedra e evita que batidas ou raspões prejudiquem sua aparência.

É feito um furo na chapa onde a gema é colocada e fixada pela prata ou ouro , que é empurrado por todo seu contorno.

Cravação Pavê

Este tipo de cravação é uma pavimentação da superfície da jóia de prata ou ouro com gemas, normalmente calibradas (tamanhos uniformes). A disposição das pedras é feita com a maior proximidade, possível e são dispostas uniformemente sobre toda a superfície a preencher com gemas.

As pedras são acomodadas em furos e presas à placa por pequenos grãos de metal, que são levantados usando-se o buril e de Perloirs. Esta técnica  de cravação de gemas é muito usada na alta joalharia.

Cravação Grão

Muito semelhante à cravação Pavé, no entanto, é usado para engaste individual de gemas. Uma caixa é entalhada, e a gema emoldurada com auxílio do buril.

Cravação Trilho ou Carrê

As Pedras preciosas (gemas) são colocadas em fila entre dois “trilhos” paralelos de metal, e fixas entre o sulco feito nas laterais internas do metal e a borda superior do trilho. As cravações com configuração de Canal podem ser usadas para uma grande variedade de pedras facetadas – brilhante redondo, corte princesa, esmeralda corte, baguetes, etc.

As pedras estão alinhadas cintura-à-cinta ao longo do sulco e garantidos por martelar os lados superiores das paredes do canal.

Cravação Bigodinho

Neste tipo de cravação é feito ajustando a gema em um furo na chapa de metal de ouro ou prata. Quatro “bigodinhos” são cortados da chapa de prata ou ouro e levantados para prender a gema.

Cravação Invisível

As gemas são engastadas em uma malha de metal, que passa abaixo da cintura da gema. Todas as gemas devem ser preparadas para se encaixarem, sob pressão, à malha do metal.

A cravação invisível é uma cravação muito bonita, discreta e muito utilizada no fabrico de jóias.

Cravação de gemas (Pedras preciosas) grandes

Neste tipo de cravação de Pedras preciosas, deve-se prever a entrada de luz lateral, pelo pavilhão da gema, através de aberturas no metal (galerias), que podem seguir o estilo da peça desenhada, formando desenhos decorados ou desenhos simples.

Cravação Tensão

As a (gemas) são presas sob a tensão exercida  pela força que um metal tenso exerce sobre as gemas.

Cravação de pérolas e outras gemas esférica

Para estes formatos naturais ou lapidados há a opção de montagem com fio passante, cuja terminação dependerá do tipo de criação da peça, e há a opção de colocar “conchas” com pino – este pino é colado no interior da gema.

Cravação de gemas em lapidação gota ou “briollet”

Os tipos de cravações para este tipo de lapidação pode-se prever a colocação de “conchas” com espigão(fio) de prata ou ouro, caso a gema seja lapidada com furo vertical, ou a aplicação de fios formando triângulos, argolas ou outras criações. Tanto num caso como no outro, estes espigões ou fios serão colados no furo da gema.

Cravação de pedras preciosas (gemas) irregulares ou no seu estado natural

Para cada tipo de peça deverá ser estudado o modo de cravação mais adequado, podendo-se partir da elaboração de aros de prata ou ouro com garras, ou partir do desenho de “conchas” com pino. Estas conchas podem ter formato cónico, redondo, quadrado, e etc. Dependendo da finalização das partes da gema a serem cravadas, de modo a valorizar sua beleza e mantê-la segura.

Cravação de Virola

A cravação com uma virola, uma espécie de moldura na pedra preciosa (gema) tem sido usada à centenas de anos. A pedra encaixada na virola (moldura) e a montagem é feita usando uma ferramenta para martelar as extremidades da virola,  e assim empurrar o metal sobre os rebordos da pedra preciosa (gema). Esta configuração pode ser usado para qualquer tipo de pedra.

Estes são os tipos de cravação no fabrico de jóias mais comuns, no entanto um designer ou até mesmo um técnico de joalharia pode criar diferentes tipos de cravações que sejam mais adequados aos padrões estéticos pretendidos na jóia final.

Saiba quais são as peças com mais valor!

Conheça a opinião dos nossos Clientes!

Conheça como se compra e transmite Cautelas de Penhor.

Conheça todos os nossos critérios de avaliação e requisitos de venda.

New Greenfil Lda, faça parte de uma história de sucesso.

 

Newsletter

Fique a par das nossas novidades!

  • Cotações do Ouro - www.kitco.com
  • Cotações da Prata - www.kitco.com
  • Cotações do Ouro - www.kitco.com
  • Cotações da Prata - www.kitco.com